segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Gestação canina


Gestação canina

QUINTA, 01 SETEMBRO



Com 20 dias de gestação já é possível
 perceber a dilatação do abdômen da 
cadela, que carrega de 2 a 12 filhotes, 
conforme a raça e outros itens.
 / Divulgação




Assim como as mulheres, as futuras mamães peludas também precisam de cuidados e 
acompanhamento antes, durante e logo após a gestação. A gravidez canina dura entre 
57 e 60 dias e o nascimento de 2 a 12 filhotes é considerado como dentro dos padrões. 
O parto normal é o mais comum, mas a cadela pode precisar de ajuda, sendo 
necessário fazer a cesárea. Mudanças no comportamento são frequentes devido às 
alterações hormonais, e estrutura e carinho são indispensáveis neste período.
Quando se trata de uma gestação planejada, é possível tomar algumas providências 
que ajudarão a garantir a saúde da mãe e dos “bebês”. O veterinário Bruno Teixeira 
Ribeiro indica a vacinação e a vermifugação antes do contato sexual. Dessa forma, 
“o animal terá anticorpos para transmitir aos filhotes, principalmente via leite materno. 
O colostro, que é o leite mais espesso produzido durante as primeiras 12 horas após o 
parto, é a melhor forma de proteção que a cadela pode dar para os cachorrinhos”, 
conta o especialista. A cadela fica prenhe por cerca de dois meses e o ideal é que o 
animal inicie a vida sexual após o segundo cio, já que, antes disso, o organismo ainda 
é imaturo. É possível perceber a dilatação do abdômen com 20 dias de gestação e 
durante a gravidez a cachorra pode ter alterações de comportamento, que ficam mais 
acentuadas após o nascimento dos filhotes.
O animal tende a ficar mais carente e com repulsa ao ato sexual, e o veterinário 
aconselha o proprietário a oferecer o máximo de conforto e atenção. A alimentação 
pode ser reforçada com complexos vitamínicos, porém, eles devem ser indicados pelo 
especialista. Isso porque, como conta Bruno, se o animal já recebe uma ração de 
qualidade provavelmente não precisará de nenhum outro suplemento. O pré-natal 
também deve ser feito na gestação canina e inclui acompanhamento e orientação 
profissional durante todo o período.
A cadela deve ter um espaço apropriado à disposição para o momento do nascimento, 
mas deve ser respeitada caso escolha outro local que não seja o preparado pelo dono.
 O processo geralmente se inicia à noite e pode durar até 24 horas. Os intervalos entre
 o nascimento de um filhote e outro deve ser de aproximadamente uma hora, do contrário, 
há motivos para preocupação.
O parto normal é a melhor opção, mas se dentro de 60 a 62 dias a cadela não 
entrar em trabalho de parto, a cesárea deve ser realizada. A operação também é indicada 
quando o animal já tem um histórico de crias problemáticas ou quando o dono pretende
fazer a castração. A quantidade de filhotes que podem ser gerados depende de alguns 
fatores e variam de acordo com a raça, mas o máximo deve ser de até 12 cachorrinhos.
Os filhotes sentem bastante frio e precisam ser aquecidos para não morrer de hipotermia,
 por isso, o dono deve observar se a mãe está sendo atenciosa com as “crianças”. Muitas
 vezes a cadela fica rebelde e precisa de auxílio. A matriarca normalmente lambe e limpa
 a placenta, podendo até comê-la. As pessoas só devem interferir se for realmente preciso.
FERNANDA SOARES
Redação Tribuna

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário